Monthly Archives: February 2011

Vai ver confundo passar mal com estar mal. Estar ferida com me sentir ferida. Ser abandonada como me abandonar.

Vai ver eu sempre confundi tudo.

Advertisements

Empty shell

Acordar com o brilho do delineador prateado brilhando entre as pálpebras com uma sensação de estar mais perdida do que nunca.

É a mim que estou machucando mais. Por que, de alguma maneira distorcida e obsessiva, eu continuo achando que foi minha culpa, minha culpa, minha culpa.

E tenho vergonha de não sei quê.

Não sei quem é essa pessoa que me encara no espelho e que também tenta entender alguma coisa. Comos fomos parar aqui?

Essa pessoa é só a casca do que um dia eu costumava ser.


Because perfect is something that I´ve never felt it


805
01:41:44,897 --> 01:41:46,018
What did you do?

806
01:41:46,053 --> 01:41:50,210
- I felt it.
- What?

807
01:41:50,245 --> 01:41:52,525
I felt perfect.

808
01:41:58,342 --> 01:41:59,540
I was perfect.

Llena de vacío

vazio
(latim vacivus, -a, -um)
adj.
adj.
1. Que não encerra nada ou só ar. ≠ cheio
2. Que contém algo em pequena quantidade. ≠ abundante, cheio
3. Cujo conteúdo foi retirado. = despejado
4. Que não é habitado ou frequentado. = desabitado, despovoado, ermo ≠ cheio, povoado
5. Que tem falta de algo. = carente, desprovido, destituído ≠ cheio
6. Que tem preocupações ou interesses de pouca utilidade ou importância. = frívolo, fútil, leviano, oco ≠ grave, sério
s. m.
7. O espaço vazio. = vácuo, vão ≠ cheio
8. Ausência de conteúdo. = oco, vão
9. Sentimento de ausência ou de perda.
10. Nome vulgar do hipocôndrio.
11. Parte da perna dianteira do boi junto à barriga, abaixo da pá.
12. Trás-os-M. Carneiro novo, já castrado.

vazios

s. m. pl.
13. Veter. Ilhargas (de cavalgadura); flancos.
cabeça vazia: sem ideias.
com as mãos vazias: sem ter nada que dar.
coração vazio: sem afeições.
Se um coração vazio significa sem afeições, não posso dizer que o meu o seja. E se é um vácuo ou uma ausência de conteúdos, também não é um adjetivo que possa se aplicar à mim.  Já, podendo ser admitido como um sentimento de ausência ou perda, aí sim, esta sou eu.
Com a sua perda, eu perdi o resto da confiança em mim e nos outros. Perdi a cabeça, perdi… vida corrida. Vida na horizontal ou em curvas. A minha agora, inteira vertical, de um vazio, vertiginoso e ausente, de ti.

Trapped between organs

Once there was this girl…

Eu nunca escreveria um livro de memórias. De memórias dolorosas que nem mesmo sei se tenho ou se inventei. Nunca colocaria minha rotina quase que cronometrada dia após dia, com pequenas e controladas doses de expontaneidade quando não me avisam que: não posso sair.

Como se eu estivesse saindo, ou passando noite foras, ou bebendo, usando drogas, ou ou ou. Coisas que nem me imagino chegando perto ou pelo menos, perto o suficiente para me deixar fora de perigo e paranóia.

Como o lado que pesa, sei que nunca chegarei ao lado que flutua. Mas os outros flutuam e é como se fosse minha obrigação continuar a deixar que as pessoas naturalmente leves voem e flutuem, borboleteiem por aí enquanto eu o quê? Enquanto me clausturo devorando uma biografia que tem tanto de mim mas tanta coisa fora de mim. Fora do que eu sou. Fora do que eu quis.

E tem a questão do que eu quero ou sempre quis. E haveria sempre de querer. Meu tipo de preenchimento não é (só) fisico. É muito mais que isso. Começa quando eu começo e consigo olhar dentro da alma dos outros e descobrir essa beleza bruta que eu não creio que deva ser lapidada. Mas que deve permanecer selvagemente incrustada até que alguém leve embora. Se eu posso passar por uma “beautiful soul”, algumas pessoas que cruzam meu caminho, seja por que meio seja, também podem. Meu ponto de vista é bem diferente. Eu olho os detalhes ou para o céu ou para o chão. E no meio do caminho, ficam os olhos e os sorrisos. Os genuínos, os puros. Os felizes de compartilhar.

Pena que.

eu ainda esteja aqui, presa na minha mente.


We are all mad

codependência feminina.

Eu poderia passar dias falando sobre isso. Horas, laudas. Material de pesquisa de campo, nessa casa, é o que não falta.

 


Cinema

Loves come lately

Coming soon.

(trailler)

Só eu achei isso ironicamente inapropriado?


%d bloggers like this: